Chamada

A relação dos trabalhos selecionados para a composição dos GTs pode ser conferida aqui.

.

Submissão:

A proposição de trabalhos será feita a partir da submissão de resumos. As propostas devem ser enviadas para o e-mail oficial do evento (ouvirodocumentario@gmail.com). A submissão foi adiada para a data limite de 30 de setembro. Com extensão máxima de 400 palavras, os resumos devem compreender:

– Problema de pesquisa

– Objetivos

– Aporte teórico/metodológico

– Resultados preliminares

Junto ao resumo, devem ser indicados o Grupo de Trabalho (GT) a que se destina e os dados do autor (nome completo, cidade, instituição de origem, tipo de vinculação com a instituição e e-mail para contato). Para fins da avaliação, serão consideradas a qualidade científica da proposta e a pertinência em relação à temática do Seminário. Em caso de trabalhos aprovados em que haja co-autoria, será necessário que pelo menos um de seus autores tenha realizado a inscrição no evento.

A relação das propostas aprovadas será divulgada até 15 de outubro. Os autores selecionados devem enviar os trabalhos completos (veja as normas de envio aqui), a serem publicados nos anais do evento, até o dia 15 de novembro.

.

GTs:

GT 1 – Música no documentário: Discussões acerca do uso da música nos documentários, tanto como objeto da representação quanto como estratégia discursiva e de produção de efeitos. Interessam pesquisas sobre temas como documentários musicais; representações e tensões sociais na música dos filmes documentais; música, emoção e ética no documentário; processos de criação e produção; utilização da música no documentário televisivo e telejornalismo; marcos autorais, históricos e tendências contemporâneas.

GT 2 – Voz no documentário: Estudos sobre a voz como veículo da linguagem oral, fenômeno sonoro e recurso de representação audiovisual no cinema e na televisão, assim como em outras mídias, são o foco de interesse deste GT. A voz do filme e as vozes dos filmados; a “voz do povo” e a “voz de Deus”; sonoridades e “modos de falar”; a fala como protomúsica e como poesia; palavra falada e palavra cantada; voz e emoção; técnicas de captação e edição de voz aplicadas ao documentário; voz e montagem.

GT 3 – Trilha sonora do documentário brasileiro: Investigações voltadas para questões relacionadas ao uso e articulações entre música, vozes e ruídos no documentário brasileiro. São bem-vindos trabalhos sobre compositores e outros profissionais da área do áudio relevantes na história do documentário brasileiro, assim como mapeamentos de tendências poéticas, pesquisas historiográficas, revisões de bibliografia e análises de aspectos sonoros de obras específicas.

GT 4 – Tecnologias do som no documentário contemporâneo: Propostas que investigam reconfigurações recentes do documentário, nos âmbitos do fazer e do fruir, decorrentes da virada tecnológica para o padrão digital. Interessam a influência (ou não) do som digital na estética do documentário contemporâneo, os desafios do web documentário no que diz respeito ao áudio, assim como questões técnicas relativas a compressão, formatos, codecs, processamento digital de áudio e fluxo de trabalho.

Bibliografia recomendada

.

Sobre a apresentação:

Só serão apresentados trabalhos orais sobre os resumos devidamente aprovados e cujos trabalhos tenham sido submetidos aos Anais do evento, conforme os prazos estabelecidos. As exposições devem ter a duração máxima de 15 minutos e o responsável, caso deseje, pode utilizar power point ou arquivos de imagem, de som e de vídeo (mp4/h.264). Todo arquivo utilizado deverá ser entregue com antecedência ao responsável pela sala, 15 minutos antes do início da sessão.

.